Seja mais você!


Já faz um certo tempo que eu estou pensando sobre esse assunto, e quando isso acontece, a melhor solução – e talvez a única saída do labirinto – acaba sendo sempre escrever sobre.

Considero-me uma pessoa muito observadora. Escuto sempre, bem mais que falo. Notei, que de uns tempos para cá, tenho reparado mais nas pessoas, nas grandes e pequenas diferenças. Isso mudou completamente minha maneira de percebe-las. Passei a admirar uma coisa que até então, não era nada mais do que apenas uma simples palavra: Personalidade.

Segundo o dicionário, a palavra significa um conjunto de características psicológicas que determinam os padrões de pensar, sentir e agir, ou seja, a individualidade pessoal e social de alguém.

O que precisamos fazer é ir descobrindo quem somos pouco a pouco e, então, sintetizar quais são as coisas das quais mais gostamos. Assim, vamos criando nossas próprias individualidades – e são elas que definirão as nossas ati.

Ao ouvir “individualidade”, não interprete como “abandonar tudo que é igual e ir na contra-mão somente para ser diferente”. É claro que você é livre para fazer o que bem entender, e não desanime se pensar que já existem muitas pessoas semelhantes a você. Se gosta de alguma coisa da qual aparentemente muita gente também gosta, não há problema algum nisso. 

Por mais que você ouça as mesmas músicas que suas amigas, vista um estilo de roupa parecido com o que sua blogueira favorita usa e seja uma garota moldada por várias referências diferentes, existirá sempre, dentro de você, uma voz interior esperta e consciente. Ela saberá julgar o que é ou não compatível com a sua realidade e o que, de fato, combina com a pessoa tão única que você é.

Seu cabelo, liso, enrolado, volumoso, fino, raspado, curto ou longo, nasceu assim, só seu. Seu corpo, suas marquinhas, sardinhas, pintinhas e todas as características que vieram com você, são todas singulares e incríveis. Já parou para pensar que isto ninguém vende?

As propagandas e referências que tentam nos ditar regras sobre o que é realmente bonito não mostram, na maioria das vezes, que o mais lindo é conseguir amar o que realmente somos. Sabe por que eles não dizem isso? Simples: o que podemos mudar em uma pessoa que já se sente perfeita como é? Nada.

Vale a pena se orgulhar da pessoa que você vê quando olha pro espelho. Ela é incrível, muito incrível, e exatamente como é, mesmo que não saiba tocar nenhuma música no piano ou que não se pareça em nada com aquela atriz do novo filme. Ela tem outros traços, qualidades, delicadezas, valores e brilhos dignos de aplausos. Toda esta mistura, tão rica, resulta no ser incomparável que lê esse post agora.

Então seja mais você e menos as outras pessoas! <3

2 comentários:

  1. Que texto mais lindo! Incrível cada palavrinha que você descreveu. Vamos nos orgulhar de quem somos sem desvalorizar o próximo! beijos

    Encantos da Sil

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que tenha gostado Sil! Temos que fazer valer o fato de sermos únicas! <3
      Volte sempre! <3

      Excluir

© Fala, Mich! - 2018 | Todos os direitos reservados.
Desenvolvimento por: MS Webdesign
imagem-logo